• Coopermais

A Importância do Colostro para Bezerras Leiteiras

*Prof. Dr. José Antônio de Freitas – freitasjafufpr@gmail.com


Bezerras constituem a fase mais sensível no sistema de produção de bovinos leiteiros. Em ordem cronológica, a redução nos índices de falha na transferência de imunidade passiva, morbidade e mortalidade ao início da vida, implicam em maior performance, precocidade reprodutiva e lucratividade do sistema de produção. Por outro lado, falhas no manejo de colostro trazem uma série de prejuízos a curto e longo prazo.

Colostro é definido como a primeira secreção produzida pela glândula mamária. Apresenta entre as funções, transferência de imunidade passiva (imunoglobulinas). Tal processo é fundamental uma vez que a placenta, nos bovinos, não permite passagem de anticorpos para o feto. A qualidade e a quantidade de colostro ingerido é essencial para se garantir um padrão adequado de transferência de imunidade. Colostro de boa qualidade deve apresentar concentração de IgG acima de 50g/L ou brix acima de 23%. Sua qualidade pode ser determinada com o auxílio do colostrômetro ou refratômetro de brix.

Transferência de imunidade passiva (FTIP) é garantida quando um nível mínimo de IgG no soro (>10 mg de IgG/mL de soro) ou brix do soro > 9,4%, é atingido nas 1ªs 24 h após o nascimento. Assim é importante garantir a ingestão de quantidade adequada de imunoglobulina definida como massa de IgG. Essa é diretamente influenciada pelo volume e qualidade de colostro ingerido. Estudos recentes têm mostrado que, uma transferência adequada é atingida quando o consumo de IgG é de 100 a 200 gramas, nas primeiras 2 horas de vida. Tal ponto só é atingido se houver o consumo de 3 a 4 litros de colostro de excelente qualidade imediatamente após o nascimento (IgG ³ 50mg/mL ou brix> 23%).

É importante considerar que a qualidade do colostro depende de vários fatores como: idade da vaca, nutrição e vacinação desta no pré-parto, procedimento adotado no armazenamento do colostro, entre outros. Salienta-se que, em um estudo realizado no Brasil apenas 22,6% das amostras de colostro atingiram a qualidade mínima quando considerados os quesitos qualidade nutricional e microbiológica.

Bezerras mais saudáveis com melhor desempenho produtivo tornam-se vacas mais produtivas quando são submetidas a uma boa colostragem.



Para mais informações, nos siga também no Instagram: @coopermais_