• Coopermais

Como fazer o sal pré parto funcionar na sua propriedade

O cálcio está presente nas diversas funções no organismo como contração muscular e imunidade, onde atua na linha de frente. Quando falamos de cálcio em período de transição, ele se torna ainda mais importante, porque a sua falta leva a grandes prejuízos, como hipocalcemia (também conhecida como descalcificação), retenção de placenta e edema de úbere, sem contar na queda da imunidade que poderá acarretar uma série de outras doenças concomitantes.


E aí fica o questionamento, se a prevenção sempre é mais barata, como fazemos para prevenir essa insuficiência de cálcio? A resposta é: dieta aniônica para as vacas em pré parto.


Para realizar esse manejo de forma correta devemos imaginar que a vaca precisa se preparar para um grande evento, como se fosse um atleta se preparando para correr uma maratona, mas nesse caso, estaremos a preparando para um parto sem complicações. Temos que pensar desta forma porque a quantidade de cálcio necessária para o parto é 9 vezes maior do que a exigência durante a lactação, por isso, estimulamos a liberação de cálcio no sangue no período de pré-parto para que a vaca tenha cálcio disponível o suficiente para produzir colostro, expulsar a placenta e entrar na lactação da melhor forma.


O fornecimento de sal pré parto, parece muito simples, fornecer de 260 a 300 gramas (de acordo com o fabricante) durante 21 dias antes do parto previsto, mas não é só isso. Para começar é preciso fornecer uma dieta com baixo cálcio e baixo potássio, isso é necessário porque a vaca precisa ser estimulada a liberar cálcio próprio para dar conta da grande demanda pós parto, se fornecermos esse cálcio no volumoso e/ ou no concentrado ela não terá sua produção endógena e vai faltar cálcio no pós parto, porque esse fornecimento no trato não atinge as exigências imediatas devido a restrição de absorção que o animal possui. Ou seja, não é recomendado fornecer ração pronta de vacas em lactação por possuírem normalmente calcário e sal mineral na sua composição. Da mesma forma, os animais não poderão consumir cana neste período devido ao seu alto teor de potássio, por exemplo. Outro ponto importante é a quantidade fornecida, é essencial que a medida utilizada seja pesada e que seja fornecido a quantidade necessária, de forma individual. Para isso ser possível, o animal deverá passar por um período de adaptação, começando o fornecimento aos poucos até chegar na dosagem total, já que é um sal amargo e os animais têm tendência a refugar. Vale lembrar que se esses animais forem comer no mesmo cocho das vacas em lactação, o cocho deverá ser limpo antes delas comerem, para não haver resquício de sal mineral ou ração das vacas em lactação.


E aí o sal pré parto tem funcionado na sua propriedade?